segunda-feira, 2 de setembro de 2013

FIBRA GALERIA - THAÍS VELLOSO - CADERNO CULTURAL A REVISTA





Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário




Para os amigos que não vieram na minha inauguração e para os que querem repetir o encontro,estarei esperando para um bate papo!
 SÁBADO 08/03/2014  DAS 13 ÀS 16 HS
Thaís Velloso
‘Entre o Claro e o Escuro’
Set 2013

Acontece na Fibra Galeria, entre os dias 03 e 21 de Setembro, a exposição “Entre o claro e o escuro”, de Thaís Vellozo. A mostra reúne 25 telas, de tamanhos e formatos diversos, produzidas nos últimos 10 anos.
Thaís Vellozo cria suas obras sem esboços ou croquis, ela as constrói espontaneamente, pincelada a pincelada. Seu trabalho se caracteriza por fundos brancos, coloridos por tinta preta que apresentam formas figurativas e abstratas.  “Nunca sei como ficará o quadro no final. Se percebo um traço que me desagrada, tento transformá-lo sem ter que descartar o trabalho”, afirma a artista.
O contrate é uma das  principais características da obra de Thaís Vellozo, a oposição destaca seus traços e agora passa a também a ser temática de sua produção. A artista intenta com estes trabalhos instigar o espectador, sem conduzi-lo,  a refletir sobre a ausência de luz que invade o nosso dia a dia, seja na falta de cores, na tristeza  ou na partida de um ente querido.
A artista
“Eu desenho desde criança. Fiz faculdade de Artes Plástica e dei aulas de desenho e criatividade por muito tempo em uma Galeria de Arte Contemporânea de Belo Horizonte.  Desenhava, mas não pintava, tão pouco apresentava meus trabalhos ao público. Um dia resolvi pintar apenas com  a tinta preta, assim como fazia com os desenhos a lápis sobre papel. Passei a tratar o preto, antes uma linha, como cor, massa que interage de forma pictórica com os suportes brancos.
Comecei meu trabalho de pintura, timidamente, explorando formas gráficas, arabescos. Esses traços gráficos surgiram da observação de sarcófagos egípcios, eles que são cobertos por uma pintura decorativa, rica de detalhes. Pensei que poderia realizar os meus próprios arabescos, em preto e branco, depois percebi que eles também estavam presentes nas iluminuras, na arte céltica, nas cerâmicas do período helenista, na arte chinesa e na arte africana.
Mais tarde, meu desenho foi surgindo em meio a esses arabescos e percebi que, finalmente, tinha me libertado do desenho e caminhado para pintura e que poderia desenvolver meu trabalho como quisesse, sem seguir uma tendência, mas apenas permitindo a expressão. “Algumas vezes achei que ele sofria uma influência da arte primitiva ou do grafite, mas hoje eu apenas pinto com a tinta preta sobre o suporte branco, com a única pretensão de me expressar e permitir às formas surgirem do inconsciente”. Thaís Vellozo.

Fibra Galeria
Rua Tupi, 792 - Cep 01233-001 - Pacaembu - São Paulo - SP
Telefone: 55 11 2478 3688


A REVISTA É UM ÓRGÃO DA
______________________________________________________
______________________________________________________
Líbano Montesanti Calil Atallah